A Vida da Gente é o que Viver a Vida sonhou ser

Essa novela realmente me surpreendeu. Sério.

Se eu tivesse assistido apenas o primeiro capítulo, aquele horrível e sem sal, teria ficado com a sensação errónea de que a história de Lícia Manzo era ruim.

E nos primeiros capítulos, é preciso dizer, AVDG continuou sem grandes atrativos, mas havia algo ali que segurava a gente, instigava. E a audiência revelava que o público também ia por esse caminho.

Existe uma comparação entre o trabalho de Lícia e Manoel Carlos e hoje é possível dizer que sim, essa semalhança é real, contudo, a novata está superando o mestre.

Tivemos que esperar intermináveis meses pelo acidente de Luciana em Viver a Vida e, quando finalmente foi ao ar, nem assim a novela aconteceu.

Já o de Julia ocorreu logo nos primeiros capítulos e, definitivamente, a novela já está acontecendo. E como!

Aliás… e que acidente!

Fiquei pasmo: quando parecia que já tinha rolado veio o caminhão e créu! Surreal.

E agora a rente tem um problema né?

Começamos o ano exaltando Cássia Kiss, aí veio Regina Duarte com sua excelente Clô Hayalla e…

O QUE É ANA BEATRIZ NOGUEIRA PELO AMOR DE DEUS?

Que atriz, que atriz!!

As cenas dela no capítulo de ontem chamando a mãe de desgraçada e depois desesperada por Ana, só por Ana, sem querer saber da outra filha ou da neta… uau!

Acho que é só uma prévia do quanto vamos odiar Eva e também da admiração por Ana Beatriz que tende a crescer ainda mais nos próximos meses.

Preciso destacar também Marjorie Estiano e Nicette Bruno, as três conseguiram fazer com que a gente nem prestasse atenção nos inexpressivos Thiago Lacerda e Rafael Cardoso.

Uma constatação final: A Vida da Gente é tão boa que nem parece novela, tá mais pra um interminável filme, tamanha a qualidade.

::

A propósito, quero sentir qual a opinião de vocês, participem do novo Parlatório!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *