#VidasemJogo: Um balde de água fria?

Quando começou a circular notícias que a próxima novela da Record seria  de Cristianne Fridman fiquei contente e logo comecei a ver infomações sobre a nova trama da autora de “Chamas da Vida”, a única novela da emissora que acompanhei inteira.

Naquela época lembro que a autora chegou a dar declaração de que não aceitaria esticar a novela, mas no fim acabou tendo 253 capítulos.

Vários personagens foram sendo mortos para entrar na próxima novela (Poder Paralelo) e  foi criando a famosa “barriga” pois realmente não tinha mais assunto para render, mesmo assim a autora aceitou e estendeu a história.

Agora com “Vidas em Jogo” vem uma proposta diferente de novela sobre apostadores que ganham na loteria e saem da pobreza. E no meio disso tudo assuntos como a vida de uma taxista, obesidade, e terá também mistério envolvendo a morte de alguns dos apostadores.

Até ai tudo bem, mas a autora já declarou que passará da barreira de 200 capítulos. Em “Chamas da Vida” existia o tema pedofilia, Lucinha Lins fazendo sua primeira vilã, muito bem escrita e interpretada por sinal, e o famoso “quem é o incendiário?”, uma versão diferente do “quem matou?”. Isso tudo me prendeu a novela até o fim, mas começar sabendo que se criará um desgaste devido ao número de capítulos? E se começarem a matar quase a novela inteira para os atores entrarem nas próximas produções?

Vidas em Jogo tem tudo pra ser uma ótima novela, mas de nove meses, e não de um ano, coisa que a emissora passou a fazer.


* do internauta Guilherme Rodrigues



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *