Vitória do Leo no MasterChef: Concorrentes se esquecem que gostamos dos “coitadinhos”

Vitória do Leo no MasterChef: Concorrentes se esquecem que gostamos dos “coitadinhos”

3 de setembro de 2016 1 Por Endrigo Annyston

O Brasil queria a vitória de Leonardo no MasterChef Brasil nesta terça-feira. De onde vem essa informação? Do Twitter, mais de 80% do público da rede social manifestou essa vontade ao longo de todo o programa. Em momento algum Bruna esboçou reação.
O motivo é óbvio: nós gostamos dos “coitadinhos”. Desde que passou a ser rejeitado pela maioria dos concorrentes, Leonardo viu sua torcida aumentar.
Primeiro, por ele ser um cozinheiro excelente. Sempre recebeu elogios dos jurados e, a cada tombo, imediatamente se levantava. Mesmo quando parecia que seria eliminado.
A torcida contra entre os colegas, cada vez mais evidente, o fortalecia a cada edição. Ele sabia disso, nós sabíamos e os “amigos” não disfarçavam.
No final das contas, ele acabou próximo de Raquel, também cada vez mais isolada. O medo de perderem para ela era um dos motivos do isolamento – ela e Bruna sempre foram as melhores entre as mulheres. Os dois viraram amigos, e ocasionaram em uma torcida para que fossem os concorrentes da final. Não deu certo.

Bruna é excelente, não há como negar. Mas fala demais, esse foi seu mal. Como diz Fogaça, menos é mais. Por isso, Leo comeu pelas beiradas.
Enquanto ela tagarelava e sua torcida causava irritação, por não se calarem, Leo manteve uma concentração improvável e levou a melhor.
Surpreendentemente, o concorrente conseguiu o prêmio após uma disputa com doces, sempre apontado como trunfo de Bruna, feito que nem na final ela conseguiu provar ser realidade.
A final, que rendeu o prêmio ao “mocinho” da história, teve um único defeito: esconderam Raquel, dona do terceiro lugar. Ela não merecia ser coadjuvante, uma pena.