DJ Alok participa do Programa do Porchat

Há cerca de 10 dias, o DJ Alok, um dos mais famosos do Brasil e do mundo, passou por um grande susto quando o jatinho que o transportaria de Juiz de Fora, em Minas Gerais, para Belém, no Pará, saiu da pista e quase desabou em uma ribanceira. “Eu ainda estou me recuperando. Eu nunca acreditei em milagre até eu viver um”, desabafa o artista em entrevista a Fábio Porchat, no Programa do Porchat desta quarta-feira, 30/05. E completa, aliviado: “Por um metro e meio, a gente não morreu”.

Jô Soares emociona em entrevista (monólogo) a Fabio Porchat

Após o trauma, Alok afirma que pretende desacelerar o ritmo de trabalho e curtir mais a vida pessoal, que ele definiu como “viver mais pra mim”. “É conseguir fazer as coisas que me fazem bem fora o profissional”, explica o rapaz, que é filho de DJs e teve o primeiro contato com a música eletrônica no período em que morou na Holanda com a mãe, ainda na infância. “Ela trabalhava como faxineira no banheiro de uma balada de música eletrônica”, revela o famoso, que começou a tocar profissionalmente aos 12 anos.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *