Mudanças nas regras do Oscar geram polêmica e podem impedir Netflix de ganhar prêmios

Alfonso Cuarón venceu a categoria de melhor diretor por Roma, da Netflix (Reprodução)

A Netflix está tentando a todo custo se destacar cada vez mais nos prêmios importantes distribuídos nos Estados Unidos. Além de já ter comemorando vitórias no Oscar, produções da plataforma já venceram outros prêmios, como o Emmy e o Globo de Ouro.

Uma regra, no entanto, pode atrapalhar o serviço de streaming mais famoso do mundo. Alguns relatos dão conta de que o diretor Steven Spielberg, que é um dos membros da diretoria da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. estaria planejando mudanças nas regras.

Tais mudanças tirariam a elegibilidade de filmes que fossem lançados diretamente por streaming, como é o caso da Netflix, da Prime Video e de outras companhias. Apenas produções que estreassem nos cinemas poderiam concorrer ao maior prêmio de Hollywood.

Mudanças podem gerar suspeitas

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos fez um alerta à Academia. Segundo a revista Variety, lhe foi informado que mudanças como essas nas regras poderiam levantar algumas suspeitas. Entre elas, de violações da lei de concorrências e antitruste.

Segundo a publicação, Maka Delrahim, chefe da divisão antitruste, enviou um documento. Nele, falou sobre sua preocupação de que as regras possam ser escritas “de maneira que tende a suprimir a concorrência”. Ele foi enviado, segundo a revista, para a diretora executiva da Academia.

“No caso em que a Academia, uma associação que inclui vários concorrentes, estabelecer certos requisitos de elegibilidade para o Oscar que eliminam a concorrência sem justificativa pró-competitiva, pode levantar preocupações antitruste”, diz Delrahim nas palavras.

“Acordo entre concorrentes para excluir novos competidores podem violar as leis antitruste. Isso quando seu objetivo ou efeito é impedir a concorrência que ameaçam os lucros das empresas estabelecidas”, finalizou Maka.

Na última edição do Oscar, realizada em fevereiro passado, a Netflix recebeu quatro estatuetas das 15 indicações (que foram recorde, inclusive). Roma venceu os prêmios de melhor filme estrangeiro, melhor fotografia e melhor diretor (por Alfonso Cuarón). Period. End of Sentence, por sua vez, venceu como melhor documentário em curta-metragem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *