Segundo Sol

Conheça a história de Segundo Sol, nova novela da Globo

Bahia, a terra da diversidade cultural, do sincretismo, das belezas naturais, da culinária de tempero forte e do famoso carnaval. Nesse lugar fascinante, de cores intensas, onde o sol brilha quase todo o ano, a próxima novela das nove vai mostrar que a cada novo dia você pode recomeçar, se reinventar, tornando-se o protagonista de sua própria caminhada.

Luzia (Giovanna Antonelli) viverá uma grande saga em busca de sua nova chance, de seu segundo sol. Mulher simples e batalhadora, ela terá a vida virada do avesso após se apaixonar por Beto Falcão (Emilio Dantas). No decorrer da trama, Luzia percorre uma longa jornada para reescrever sua história e reunir a família, despedaçada por uma série de armações de Karola (Deborah Secco), namorada de Beto, e Laureta (Adriana Esteves), figura poderosa da cena noturna de Salvador. “A novela é um drama familiar, a luta dessa mulher para recompor sua família e sua vida. A grande força dessa história são os laços familiares e a chance que todos nós merecemos de começar de novo”, pontua o autor João Emanuel Carneiro.

Em ‘Segundo Sol’, as tramas são temperadas com todos os ingredientes que fazem da Bahia um lugar único. “É uma novela densa, emotiva, mas ao mesmo tempo solar, sensual, divertida”, explica o diretor artístico e geral da novela Dennis Carvalho, que garante uma história com música e humor.

De João Emanuel Carneiro, a próxima novela das nove, ‘Segundo Sol’, estreia dia 14 de maio. A trama é escrita por João Emanuel Carneiro e Márcia Prates, com colaboração de Fábio Mendes, Eliane Garcia e Lilian Garcia. A direção artística e geral é de Dennis Carvalho, com direção geral de Maria de Médicis e direção de Cristiano Marques, Marcelo Zambelli, Noa Bressane e Ricardo Spencer.

Salvador, 1999. Quando o primeiro sol se põe

No histórico bairro de Santo Antônio Além do Carmo, vive a família Falcão. Beto (Emilio Dantas), um dos quatro filhos de Dodô (José de Abreu) e Naná (Arlete Salles), fez fama como cantor de axé, mas há cerca de três anos experimenta o gosto amargo do ostracismo. Seu grande hit ‘Axé Pelô’ agora concentra poucos foliões em torno do trio elétrico, já em péssimo estado, em que ele se apresenta no carnaval. Beto está em crise existencial por conta do fracasso. A namorada arrivista, Karola (Deborah Secco), se mostra impaciente com a falta de perspectiva na carreira do cantor, e o relacionamento entre os dois estremece.

Beto ainda precisa lidar com as dívidas contraídas por Remy (Vladimir Brichta), o irmão “ovelha negra”, administrador de sua carreira. Os Falcão tiram o sustento do bar de caranguejo que fica no mesmo imóvel onde moram, mas correm o risco de perder a casa devido a um empréstimo realizado para a construção do estúdio musical do cantor. Para ajudar a pagar parte das dívidas, Beto aceita fazer uma apresentação em Aracaju, quando algo surpreendente acontece. O cantor perde o voo, o avião em que iria embarcar cai no mar e ele é dado como morto. Surge de imediato uma inesperada comoção nacional, elevando Beto à categoria de mito, o que atrai a cobiça de Karola e Remy. Sem que ninguém saiba, os dois mantêm um caso e percebem que a situação pode render muito dinheiro. Em poucos minutos, o telefone do empresário começa a tocar sem parar com propostas de todos os tipos envolvendo a imagem do cantor “falecido” precocemente.

Sozinho na casa em que mora, arrasado por perder o voo, Beto estranha a aglomeração de pessoas do lado de fora. Pouco depois, se depara com a entrada de Karola e Remy, que quase caem duros quando veem o cantor são e salvo. Beto é convencido pela dupla de interesseiros a não se revelar e passar um período na fictícia ilha de Boiporã, paraíso com poucos habitantes, próximo a Salvador, para onde ele dizia que queria se mudar e levar uma vida simples quando a carreira fracassou. Karola e Remy garantem a Beto que em pouco tempo conseguirão recuperar o dinheiro para manter a casa da família e prometem explicar o plano a Dodô, Naná e aos irmãos Clóvis (Luis Lobianco) e Ionan (Armando Babaioff), mas não cumprem o combinado. Remy tem certeza de que a família não aceitaria a farsa.

Nasce o amor de Luzia e Beto

É neste momento conturbado da vida de Beto (Emilio Dantas) que ele conhece Luzia (Giovanna Antonelli), uma mulher simples, mas muito atraente. Abandonada pelo marido, ela cria sozinha um casal de filhos pequenos e ganha a vida catando mariscos na ilha de Boiporã. O cantor aluga a casa da irmã de Luzia, Cacau (Fabíula Nascimento), que se mudou para Salvador em busca de uma vida melhor. A afinidade com a vizinha é imediata. Beto também se encanta por Ícaro (Thales Miranda/Chay Suede) e Manuela (Rafaela Brasil/Luisa Arraes), que logo enxergam no forasteiro um pai.

Repletos de afinidades – assim como Beto, Luzia tem talento para a música –, os dois se apaixonam e fazem planos de casamento, sem que ela saiba a verdadeira identidade do cantor, agora Miguel. Mas logo a felicidade do casal é interrompida com a chegada de Karola (Deborah Secco) à ilha. Ela se aproxima de Luzia e mente que está grávida só para separar os dois. A marisqueira, em um primeiro momento, desconfia, mas depois, confirmando que realmente está grávida do homem que tanto ama, resolve se afastar de Beto.

Assustado, o cantor aceita que Karola fique em sua casa por um período e não se conforma com o afastamento de Luzia, que recebe o apoio do amigo gringo, Groa (André Dias). Ele é dono de um bar em Boiporã, onde Luzia canta sem pretensões artísticas, e segura a onda dela nesse momento tão difícil.

Enquanto isso, Karola volta a Salvador para anunciar a todos que está esperando um filho do cantor. Laureta (Adriana Esteves) fareja algo estranho – ela sabe que Karola tem dificuldade para engravidar. Laureta e Karola têm uma relação forte, mas longe de ser uma amizade verdadeira. A empresária é uma poderosa “promoter” de eventos, profissão de fachada, porque, na verdade, ela agencia moças e rapazes para programas com uma clientela selecionada.

Laureta decide ir atrás de Karola em Boiporã e descobre que Beto está vivo. Chantageia a “amiga” para manter o segredo escondido, oferecendo ajuda em troca de dinheiro. A partir daí, Laureta será a grande mentora de Karola nos planos para afastar Beto de Luzia.

É Laureta quem encontra o marido desaparecido da marisqueira, Edilei (Paulo Borges), e o traz de volta ao convívio da família. Tudo como parte dos planos para separar o casal.

Arrasado com a notícia da volta do marido de seu grande amor, e depois de saber que ela está grávida e acreditando que o filho não é seu, Beto pede a Luzia para conversarem. Eles precisam se acertar, afinal se amam. Os dois marcam no mirante onde fizeram amor pela primeira vez. Mas uma grande tragédia acontece. Edilei chega, depois de ser avisado do encontro por Karola, e, cheio de ódio, agride Beto, que cai desacordado. Para defender seu amor, Luzia empurra o marido para longe, mas ele despenca do mirante.

Uma série de acontecimentos posteriores, orquestrados por Karola e Laureta, fazem com que a marisqueira pareça culpada pela morte de Edilei e acredite que Beto não sobreviveu à pancada na cabeça. Fingindo ajudar Luzia, que fica sem chão, Karola a leva para se esconder da polícia na afastada casa da curandeira Januária (Zeca de Abreu), amiga da marisqueira, com planos de roubar o herdeiro de Beto logo após o nascimento.

Depois do parto, Luzia recebe a notícia de que seu bebê nasceu morto e continua sem desconfiar das más intenções de Karola. Alguns dias se passam e ela é surpreendida com a chegada de Groa, alertando que a polícia está no seu encalço por conta de uma denúncia de Laureta. Neste momento, ela percebe que foi vítima de uma armadilha e toma uma atitude contra Karola, que faz com que sua situação se complique ainda mais. Condenada a quase 30 anos de prisão, Luzia consegue fugir da cadeia e não enxerga outra saída a não ser aceitar a proposta de Groa para morar na Europa, sendo obrigada a abandonar seus filhos.

O segredo que consome a família Falcão

O casal Dodô (José de Abreu) e Naná (Arlete Salles) e seus quatro filhos formam uma família unida e amorosa, mas sempre às voltas com algum conflito. Naná é daquele tipo de mãe que quer todos embaixo de suas asas e prefere não enxergar os pontos negativos na personalidade de seus herdeiros. Já Dodô sabe bem distinguir as virtudes e defeitos de cada um e tentou, em vão, ao longo dos anos, endireitar o caráter de Remy (Vladimir Brichta).

O patriarca é mulherengo, mas ótimo marido e pai de família, além de muito trabalhador. Com exceção de Remy, que tenta se aproveitar do talento de Beto (Emilio Dantas), todos se orgulham de ter um cantor na família.

Caçula dos Falcão, o atrapalhado Clóvis (Luis Lobianco) quer seguir os passos de Beto e acredita que também leva jeito para cantar axé, mas não tem talento algum. Ingênuo e até um pouco infantil, Clóvis nunca se deu bem com as mulheres, até que se apaixona por Gorete (Thalita Carauta) e consegue conquistá-la. Com a moça, tão singular quanto ele, forma um casal inusitado e divertido. Já Ionan (Armando Babaioff) destoa dos irmãos: é certinho e estuda para ser policial. Está sempre disposto a ajudar os outros e não vai demorar para formar a própria família. Se casa com Doralice (Roberta Rodrigues) e tem dois filhos, Junia (Tarsila Lima) e Doni (Ícaro Zulu).

A família Falcão sabe que tem problemas, como qualquer outra família, mas agora percebe que está numa grande enrascada. Eles descobrem a farsa que Remy decidiu criar em torno da morte de Beto, e, apesar de precisarem muito do dinheiro para saldar as dívidas, têm consciência de que sustentar essa mentira não é certo. Dodô fica inconformado e ameaça colocar logo a boca no trombone.

Mas antes de tomarem qualquer decisão, Dodô (José de Abreu), Naná (Arlete Salles), Clóvis (Luis Lobianco) e Ionan (Armando Babaioff) vão atrás de Beto em Boiporã, loucos para revê-lo, e tomam um grande susto: o cantor entrou em coma em decorrência da pancada na cabeça.

O sofrimento toma conta de todos ao verem o estado de Beto no hospital. Mal descobriram que ele está vivo e agora podem perdê-lo de verdade. Diante da família, Karola (Deborah Secco) finge mais dor do que de fato sente. No íntimo, ela está realmente sofrendo – do seu jeito, Karola gosta de Beto. O grupo se penaliza com o desespero que ela demonstra, menos Dodô, que nunca acreditou nas boas intenções da moça e desconfia da gravidez.

Meses se passam e o cantor continua em coma. Karola, que usava uma barriga falsa, surge no momento certo com o bebê de Luzia no colo e apresenta à família o pequeno Valentim (Danilo Mesquita). Beto volta do coma e se lembra de tudo. Quer procurar Luzia (Giovanna Antonelli), mas, depois de saber do sumiço de seu amor, acaba sendo convencido a oficializar a união com Karola, para ficar perto do filho. Apesar da insistência de Dodô em revelar que Beto está vivo, a família acredita que o melhor a fazer é manter a farsa, decisão que vai pesar cada vez mais na consciência de todos com o passar dos anos.

O destino dos filhos de Luzia

Pouco tempo depois que chegou a Salvador, Cacau (Fabíula Nascimento) conseguiu trabalho como empregada doméstica na mansão da família de Severo Athayde (Odilon Wagner), um milionário do ramo da construção civil. A jovem nunca quis se casar e ter filhos. Seu objetivo é vencer na vida por meio do esforço próprio. Mas o destino prega suas peças e Cacau recebe a notícia de que terá de cuidar dos sobrinhos por tempo indeterminado. Ela se preocupa em como dará conta de criar duas crianças com pouco dinheiro, e como isso pode afetar seus sonhos. Mas recebe a missão com muito amor e dedicação.

Na família Athayde, Karen (Maria Luisa Mendonça), esposa de Edgar (Caco Ciocler), filho de Severo e Claudine (Cassia Kis), há tempos tenta engravidar, sem sucesso. Com o incentivo de Claudine, pessoa amável e contemporizadora, Edgar convence a esposa a adotar Manuela (Rafaela Brasil/Luisa Arraes), filha de Luzia, por quem todos se afeiçoam. É uma forma de unir o desejo de aumentar a família e prestar ajuda a Cacau. Com essa decisão, Ícaro (Thales Miranda/Chay Suede) ficaria dormindo com a tia na ala dos empregados.

Esse seria o acordado, não fosse o segredo da relação amorosa entre Cacau e Edgar vir à tona. Cacau acaba expulsa da casa e as crianças são criadas separadas.

Os irmãos sentem a distância um do outro, e Luzia, que assina o processo de adoção de Manu enquanto ainda está na prisão, diz que nunca vai perdoar a irmã por ter separado seus filhos.

A revolta de Roberval

Motorista da família de Severo Athayde (Odilon Wagner), Roberval (Fabrício Boliveira) também se encanta por Cacau (Fabíula Nascimento). Ela aceita namorá-lo, atraída pela beleza e o jeito cortês do colega de trabalho, mas não resiste à cultura e ao refinamento de Edgar (Caco Ciocler), o que acaba revoltando o motorista. Num ímpeto de raiva, ele conta sobre o envolvimento entre empregada e patrão, após descobrir um grande segredo escondido a sete chaves por sua mãe Zefa (Claudia Di Moura) e o casal Severo e Claudine (Cassia Kis): ele é filho de Severo com Zefa.

Roberval não se conforma por ter passado a vida sendo tratado como empregado enquanto na verdade é filho legítimo do patriarca. Severo é um homem bom, inteligente e carismático, mas pode também ser preconceituoso e desumano. Ele não assume a paternidade de Roberval, que decide ir embora.

O motorista quer que a mãe o acompanhe, mas ela escolhe continuar servindo a família, o que decepciona profundamente Roberval, que jura para si próprio que irá se vingar de todos, inclusive da própria mãe, a quem sempre foi muito apegado.

Antes de partir da mansão, Roberval propõe casamento a Cacau. Promete que será um pai para seus sobrinhos e crescerá na vida. Mas a moça, embora goste muito dele, nega o pedido.

Roberval passa a trabalhar como operário em uma construção de luxo e lá conhece Laureta (Adriana Esteves), que o ajuda a conseguir um bom dinheiro para recomeçar a vida fora do Brasil. A ele fica apenas uma certeza: um dia vai voltar para se vingar de todos que o fizeram sofrer.

Quando o segundo sol chegar…



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *