Primeira fase de “O Rei do Gado” é um dos grandes momentos da teledramaturgia nacional

14 de janeiro de 2015 0 Por Endrigo Annyston

A Globo não errou na escalação de O Rei do Gado para celebrar seus 50 anos. É uma das melhores novelas de sua história.
Analisando atualmente, é possível identificar uma enorme barriga na segunda fase. No entanto, funcionou muito bem nos anos 90, quando não éramos tão afoitos por acontecimentos e 500 ganchos num único capítulo.
Benedito, aliás, fez com O Rei do Gado o mesmo que com Renascer: as duas arrasam na primeira fase e têm histórias cozinhadas em banho maria na segunda.
E a primeira, de ambas, marcou e muito.
Impossível não ter “orgasmos múltimos” diante do show de atuação de Antonio Fagundes, Tarcísio Meira, Eva Wilma e, inclusive, Vera Fischer. A “deusa” se perdeu com o tempo, mas esteve muito bem na produção.
Assim como todo o elenco que aparece nesses primeiros capítulos.
É uma marco da teledramaturgia e, com os cortes de uma reprise do Vale a Pena, merece ser revisto.