Record segue copiando esquisitices do passado do SBT

Escrava mãe, provavelmente, já teria acabado se tivesse sido exibida pós-Dez Mandamentos. Não tenho bola de cristal para adivinhar o futuro e muito menos o passado, mas, baseando-me na alta audiência da novela bíblica, as venturas e desventuras da mãe de Isaura tinha tudo para herdar uma boa audiência. Creio que ficaria no patamar das reprises bíblicas. Mas a emissora resolveu dar uma de SBT do passado e engavetar a novela.
Pra quem não se lembra, o SBT já brincou muito disso. Pérola Negra estreou tempos depois de ser gravada. Tanto que era para Patrícia de Sabrit ser a protagonista de Fascinação, mas ela não aceitou justamente por isso. Na época, Fascinação, que foi gravada depois de Pérola, foi ao ar antes. Pérola Negra só foi ao ar depois da exibição de Fascinação. A grande produção Os ossos do barão também só foi exibida depois de finalizada.

O caso mais gritante foi de o quinquagésimo nono remake de O direito de nascer feito pela JPO Produções em 1997 e só exibido pelo SBT em 2001. Uma coisa impensável. Por último, vem Corações Feridos, gravada em 2010 e só exibida em 2012. Um caso mais grave pois aqui os contratos eram por obra. É o mesmo caso de Escrava Mãe, em que a maioria dos atores são contratados por obra certa, ou seja, só para aquela produção específica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *