“História de Amor”: Joyce é a filha mais insuportável das Helenas do Maneco

Gente, sinceramente, se eu tivesse uma filha como essa Joyce… Ô criatura insuportável! Lembro que na época de Por Amor teve uma pagina na internet com o título “Eu Odeio a Eduarda”, e eu gostava da personagem. Mas essas Joyce, não tem como. O problema dela é a Helena. Aí, Continue lendo

“História de Amor”: Joyce é a filha mais insuportável das Helenas do Maneco

Gente, sinceramente, se eu tivesse uma filha como essa Joyce… Ô criatura insuportável! Lembro que na época de Por Amor teve uma pagina na internet com o título “Eu Odeio a Eduarda”, e eu gostava da personagem. Mas essas Joyce, não tem como. O problema dela é a Helena. Aí, Continue lendo

Erros e acertos de “Em Família”, que termina hoje

“Em Família” sai de cena nesta sexta-feira (18) fechando um ciclo na vida do autor Manoel Carlos. O veterano cravou que esta é sua última telenovela para a faixa das 21h e, em entrevista ao RD1, deixou claro: não haverá outra Helena depois de Júlia Lemmertz. Sua despedida, no entanto, Continue lendo

Viva crava data da estreia de “História de Amor”

Elas são fortes, frágeis, batalhadoras, mimadas, jovens e maduras. As mulheres são as grandes protagonistas das tramas de Manoel Carlos. Um dos sucessos do autor, “História de Amor” estreia no VIVA dia 10 de março. A atração ocupará o horário de “Anjo Mau” e também irá ao ar aos sábados, Continue lendo

10 motivos para assistir “Em Família”, nova novela das nove

A Globo lança hoje à noite “Em Família”, produção que não apenas marca o retorno de Manoel Carlos, um dos principais autores do canal, como também coloca fim em um vitorioso ciclo, o das Helenas. Da mesma forma, Maneco se despede da faixa das 21h. A seguir, uma lista com Continue lendo

EXCLUSIVO: Manoel Carlos fala de “Em Família”, sua nova novela

A Globo estreia na próxima segunda-feira (3) a nova novela de Manoel Carlos, conhecido por suas Helenas, pelos personagens que habitam o Leblon, bairro nobre do Rio de Janeiro, além de vilãs inesquecíveis, como as vividas por Vivianne Pasmanter em “Felicidade” e “Por Amor”. As expectativas para este folhetim do Continue lendo