A situação não é nada confortável para a novela Sangue Bom, aposta da Globo para tentar alavancar os índices de Guerra dos Sexos, pior audiência da história do canal. Mesmo recebendo bem de Flor do Caribe – outro dia a novela das seis bateu a audiência da das sete -, que elevou em três pontos os índices de Lado a Lado, Sangue Bom tem pouco mais de dois pontos de vantagem com relação a trama anterior. São seis pontos a menos que o sucesso recente…Continue a ler “Nos últimos anos SANGUE BOM só tem mais audiência que TEMPOS MODERNOS”

Avenida Brasil além de manter a boa audiência de Fina Estampa conseguiu também uma grande repercussão, vários elogios da crítica e dos fãs e não será facilmente esquecida. Ficará por muito tempo na memória afetiva dos telespectadores. Salve Jorge está chegando ao fim e mesmo esboçando uma reação atualmente não conseguirá fechar com uma boa média, pode inclusive ganhar o indesejado título de pior audiência do horário de tempos os tempos. Mas a novela também não será esquecida muito facilmente. Sua repercussão é quase igual…Continue a ler “O sucesso às avessas de Salve Jorge”

Antes de mais nada, é preciso admitir: ressuscitar Guerra dos Sexos, definitivamente, não foi uma boa ideia. A remontagem do sucesso de 1983 surgiu diante de uma falsa promessa, pois seu autor Silvio de Abreu avisou que a trama seria atualizada e bem diferente da versão anterior. No ar, não se viu nada disso. Os personagens usam celulares e internet, mas seus pensamentos se mostraram antiquados e distantes do cenário atual. A “guerra dos sexos” ainda existe, mas está bem diferente, e essa falta de…Continue a ler ““Guerra dos Sexos”: mais amor, menos guerra”

Tenho espiado Lado a Lado nos últimos dias. São muitos os elogios de quem assiste e, até onde segui, a novela era um tremendo mais do mesmo sem diferencial. Confesso que, mesmo espiando, não sou fisgado, não tenho vontade de ver no dia seguinte. No entanto, é bom dizer, não vejo como uma novela ruim. É mais uma coisa minha, preciso realmente de um diferencial para voltar a me prender. Ontem vi Guerra dos Sexos, após algumas semanas sem nem passar perto. E dei boas…Continue a ler “Lado a Lado, Guerra dos Sexos e Salve Jorge: Algo está errado”

Bang Bang, Tempos Modernos, O Beijo do Vampiro. Quantas novelas nos últimos tempos tentaram fazer diferente ou criar uma nova mania entre os telespectadores, mas os resultados não chegaram nem perto de Vamp e Que Rei Sou Eu? Rebelde, na Record, é outro exemplo. A telenovela é um fiasco apesar de a vendagem dos produtos da novelinha ser motivo de celebrações. E aí a Globo aposta suas fichas em dois novos autores e já de cara Filipe Miguez e Izabel de Oliveira emplacaram Cheias de…Continue a ler “Cheias de Charme consegue o que nem Rebelde e outras novelas conseguiram”

O melhor autor da nova geração eu não preciso dizer quem é, na minha opinião, mas, pra deixar claro, seu nome é João Emanuel Carneiro. Ao seu lado, caso o destino não tivesse sido tão cruel, estaria Andréa Maltarolli, autora que, junto com ele, abriu caminho para esse montão de gente nova que está chegando. A Globo ficou feliz com o resultado que eles conseguiram em suas primeiras empreitadas em voo solo. A gente idem. Depois de Andréa vieram Duca Rachid ao lado de Thelma…Continue a ler “AVG: A volta por cima de Vasconcelos e a melhor autora da nova geração”

Sempre falamos que os autores precisam variar, fazer novelas com abordagens diferentes, certo? E ao mesmo tempo eu digo que isso é possível, mas primeiro é preciso um bom texto e, depois, direção e elenco que compreendam o proposto e entrem de cabeça na viajada na maionese. Nem sempre dá certo. Bang Bang e Tempos Modernos na Globo, Os Mutantes na Record, estão aí como prova de que não convenceram – apesar dos bons índices da última. Já Morde & Assopra, cabe lembrar, Flavia Alessandra…Continue a ler “Globo consegue com Morde & Assopra o que a Record nunca conseguiu com Os Mutantes”

O assunto pode parecer algo vindo de um repentino deja vú, mas a verdade é que se quisermos falar de televisão e sobretudo de teledramaturgia, ele será uma constante. Trata-se daquela que é o maior atributo das telenovelas e ao mesmo tempo aquilo que representa seu maior perigo: sua qualidade de obra aberta, pela qual o público pode ser facilmente o seu coautor. Falar em uma novela como obra aberta, significa dizer que, a grosso modo, nada é definitivo. O decorrer da história pode mudar…Continue a ler “Telenovelas: entre sucessos e fracassos há também o exercício do ego e da humildade”

Eu e meus parceiros de Ponto de Vista estávamos conversando sobre a pauta dessa semana e relembramos que há um ano mais ou menos tínhamos como tema a mudança da pegada em uma telenovela por conta da rejeição do público. Na ocasião falávamos de Tempos Modernos, um verdadeiro fiasco que não funcionou nem sendo reformulada e praticamente virando outro folhetim. A história se repetiu, em menor proporção. As pessoas não tiveram paciência de esperar Morde & Assopra acontecer e já a apontavam como um fracasso….Continue a ler “Amor & Revolução e a comparação com novelas cuja opinião pública fez mudar e o resultado foi positivo”

Desde que estreou há um mês apenas um detalhe chamou a atenção da imprensa televisiva: a atuação de Cássia Kiss. Tirando isso aparentemente nada se salva na trama de Walcyr Carrasco. Eu discordo, vocês sabem disso. Mas discordo não no sentido de dizer que é a oitava maravilha do mundo, não é isso. Walcyr há anos escreve sempre a mesma coisa, assim como os demais autores das antigas na poderosa. Quer dizer, nos outros canais idem. Tirando A Favorita e agora Cordel Encantado, a criatividade…Continue a ler “Morde e Assopra e as novelas que viram colchas de retalhos”